segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Como tratar de um gatinho recém-nascido sem mãe





Nica – cerca de um mês


Você resgatou um gatinho indefeso! Salve!
E parabéns por esse gesto de AMOR, piedade e compaixão!
Antes, porém, vamos conversar...


Você sabia que a taxa de sobrevivência de filhotes abandonados é extremamente reduzida? Por isso, gostaria que soubesse disso e refletisse todas as vezes que pensasse em abandonar a sorte um filhotinho indefeso, seja de gato, cão ou outro animal qualquer. E lembrem-se se não querem os filhotes, esterilizem seus animais antes que eles deem cria.

Os gatinhos recém-nascidos têm os olhinhos fechados, só abrindo por volta de 8/10 dias de vida (alguns são precoces). Os dentes de leite começam a romper por volta das 2 semanas, mas só iniciam o desmame a partir da quarta semana, e até que possam comer por si só, são seres extremamente frágeis que requerem muitos cuidados e atenção.

Não é fácil salvar estes bichinhos, vai implicar muita dedicação e disponibilidade, mas quem já o fez, sabe o quanto é gratificante e enriquecedor quando se consegue. Alguns destes pequeninos animais se desenvolvem e transformem em lindos e saudáveis bichanos, prova viva de que é possível contrariar a crueldade e perversidade de alguns humanos (é verdade que por vezes acontece algum acidente com a gata mãe, mas infelizmente a experiência no laboratório da vida, mostra-nos que a maior parte dos casos tem origem no abandono de ninhadas indesejáveis).

Bem, antes de tudo, quando encontrar um filhote recém-nascido (ou um gato bebê) convém levá-lo a um veterinário com máximo de urgência para que um profissional possa examiná-lo, estimar a sua idade e orienta-lo quanto aos cuidados com ele. Naturalmente, nenhum dos conselhos que podemos dar poderá substituir a opinião de um profissional veterinário. Mas no caso de você não ter dinheiro para o veterinário e não conhecer nenhum local que atenda de graça, então...

Enfim, o propósito deste texto é dar dicas para sobrevivência de filhotes, ou seja, ajudar a todos aqueles que se venham a encontrar numa situação destas.

Então, vamos lá...

Na falta de uma gata-mãe podemos tomar algumas providências para que o bebê possa sobreviver sem os cuidados da mesma.




Você precisa ter em mãos:


1. MUITO AMOR!
2. Uma caixinha, que pode ser de sapato;
3. Uma manta bem quentinha;
4. Soro caseiro (a receita está mais abaixo)
5. Biberão – Média de preço de R$9,00 a R$20,00 (depende da marca da mamadeira)
6. Um leitinho preparado por você ou o leite (para filhotes de cães) Milk Bomguy (R$12,00)
7. Uma bolinha de papel
8. Um isopor baixo (dos de supermercado) com Terrinha sanitária (4 kg R$4,50) dentro.


Deve estar atento a algumas possibilidades:

1. Por mais duro que pareça não deve misturar o gato com outros gatos na casa, por pelo menos 40 dias (quarentena);

2. O filhote pode estar cheio de vermes ® Neste caso, vai ter de dar para ele um remédio chamado FLUBENOL (Para filhotes de gato) ou ¼ de qualquer outro remédio para verme, tal como, duprantel.

3. O filhote pode estar com diarreia. E neste caso se o soro não resolver, vai ter de levar no veterinário imediatamente. Ou ainda, deve ter o cuidado de observar se o gatinho está fazendo as necessidades fisiológicas com regularidade e normalidade, caso verifique alguma anomalia deve ir de imediato ao veterinário.

Bem, vamos ao detalhamento:

PROVIDÊNCIAS

1. MUITO AMOR!

Os filhotes - de gatos - órfãos sentem muita falta da mãe e dos irmãos. À medida que eles forem crescendo faça-lhes companhia o mais que puder. O primeiro contato com humanos é determinante para a formação da sua personalidade. E não se preocupe se ouvir um motorzinho de arranque, o ronronar é acionado quando gatos se sentem felizes e confortáveis e não tem nada a ver com asma ou bronquite!

Minimize o stress do(s) gatinho(s): naturalmente que eles sofrem com a separação da mãe (e se tiver ficado apenas um gatinho, ele vai sentir-se muito só); tente colocar o gatinho num local tranquilo, e evite mudanças de lugar.

E dê muito amor, falando com ele (s).


2. Uma CAIXINHA, que pode ser de sapato

Providencie um lugar para eles que não tenha umidade, que seja calmo e tranquilo, onde poderá comportar uma caixa de papelão (dependendo da idade do gatinho), pode ser uma caixa de sapatos - não lhe dê uma caixa muito grande, só o suficiente para acomodar o gatinho, forre o fundo com bastante jornal velho e cubra com uma manta, toalha felpuda ou blusa de lã velha. Um lugar onde possam estar bem acondicionados. Tenho cuidado para que eles não sufoquem: é necessário que a caixa não fique fechada e que o ar circule.

Troque com alguma frequência, pois ele pode sujar e a gata-mãe não vai estar lá para limpar.

Prepare uma caminha confortável, num lugar que tenha temperaturas amenas.


3. Uma MANTA bem quentinha

Devemos mantê-los aquecidos, pois lembrem-se que acabou de sair da mãe.

Os gatinhos com apenas alguns dias de vida não conseguem regular a sua temperatura e não mamarão se não estiverem quentinhos. Para os aquecer, aconchegue-os bem numa manta, dentro da caixa ou bacia  que reservou para ele.

Normalmente quando se encontram gatinhos recém-nascidos eles estão com frio (corpo frio ao toque, choro constante) e/ou desidratados (boca e língua secas, membranas mucosas pálidas, a pele da nuca não volta rápido à posição normal quando beliscada).

Existem pessoas que colocam uma bolsa de água quente embaixo da manta. Mas considero muito arriscado, pois pode queimar os bichinhos. Enfim, verifique a temperatura do “ninho” deles.

Minha experiência pessoal diz que o “calor humano” os esquenta.


4. SORO caseiro

Há duas receitas de soro caseiro, você pode fazer qualquer uma destas que funcionam. O Soro é uma solução rápida e simples para emergências.


Receita de Soro Caseiro 1

Ferva 250 ml de água e junte uma colher de café de sal e uma colher de chá de mel. Deixe arrefecer e dê-lhe à seringa cerca de 5 ml de 2 em 2h. 


Receita do Soro Caseiro 2

    3,5 gramas de sal (uma colher de chá rasa de sal)
    20 gramas de açúcar (duas colheres de sopa rasas de açúcar)
    1 litro de água, fervida, filtrada ou mineral.

O interessante é manter a proporção de 8 partes de açúcar para uma de sal (pode-se usar tampinhas de refrigerante para dosar, por exemplo: uma tampa de sal e oito de açúcar para um litro de água). Evite super dosagem, principalmente do sal.

Modo de Preparo:

Basta misturar bem os ingredientes com uma colher.

Posologia

O ideal é beber o soro caseiro aos poucos, após ir ao banheiro.

Cuidados



5. BIBERÃO – Média de preço de R$9,00 a R$20,00

O preço varia muito, conforme a marca da mamadeira. Compre a que estiver a seu alcance. O importante é o seu bichinho ter como se alimentar.

Kit Mamadeira Pet Nurser



Kit Mamadeira Especial para Filhotes
Também tem essa de R$11,10



Esta é R$9,80



6. Um LEITINHO preparado por você


Inicialmente, sugiro encontre uma gata recém-parida e peça para deixar amamentar o gatinho. Agora, é preciso saber se a gata vai aceitar o gatinho. Mas teste, vale muito a pena.

Ah, e quando a ida ao veterinário é urgente, não pode deixar para o dia seguinte: um gatinho pode morrer em menos de 24 horas. Naturalmente que o ideal é tentar encontrar uma gata mãe que tenha tido filhotes e que aceite o(s) gatinho que encontrou.

Gente, aqui, embora digam que o leite comum mata o gato (pela intolerância a lactose), minha experiência diz que não. Entretanto, deve ser misturado com água para enfraquecê-lo, depois adicione uma colherzinha de café de maisena, com uma pitada de sal, além do açúcar, é claro. Mexa até ferver, e quando tiver morno ponha na mamadeira.  

Enfim, tem outras receitas – mais complexas - no final desta.

Vejamos o que dizem e que na maioria dos casos é verdade...

É impossível salvar um bebê que não lhe der a alimentação adequada com a periodicidade também adequada, normalmente de 3 em 3 horas. Não pode pensar que basta dar-lhe qualquer comida que encontra no supermercado, tem que se dirigir a um veterinário para aconselhamento e para aquisição da alimentação correta. Ao contrário do que muita gente pensa, o leite que os humanos ingerem é prejudicial à saúde do gatinho e pode matá-lo. Tem que dar-lhe leite próprio, que na fase inicial da vida do gatinho, não pode ser o leite que existe nos supermercados, mas sim um verdadeiro substituto do leite da mãe, que existe à venda em casas especializadas de produtos para animais ou veterinários. Tais como: Mixol, Nutron, Max (papinha desmame) é um alimento em pó para cães de 3 a 8 semanas  ou Royal Canin (São leites – em pó - que imitam o leite da mãe) – Compre em Petshop; Existe um leite que já está pronto para beber e que é baratinho: Milk Bomguy (R$12,00). Conheci alguém que salvou um bichinho (gatinho) com este leite (para cães filhotes).

Alguns leites

Um rapaz salvou três gatinhos siameses com esta receita. A princípio deu milk Bomguy e com 3 semanas foi essa:
1/2 copo de agua, 2 medidas de leite (Max),1 medida de ração de gato novo (1/2 colher de sopa). Misture tudo no liquidificador. O leite Max - este e um pouco mais caro, mas quando é preciso salva uma vida não tem preço.

Assim, será necessário dar biberão (mamadeira) aos pequenos gatinhos mais ou menos de 3 em 3 horas, nas quantidades que lhe serão indicadas pelo veterinário e que constam das instruções que acompanham as embalagens de leite. Caso o veterinário aconselhe, também pode dar alguns complementos alimentícios para um crescimento saudável, por exemplo vitaminas e cálcio.

Normalmente os gatinhos recém-nascidos encontrados na rua estão com o nível de açúcar muito em baixo, pois já não mamam há algum tempo. Por isso, recomendo:

Dê ao gatinho cerca de 5 a 10% de glucose em água (Pedialyte - glucose é uma forma simples de açúcar) – Qualquer drogaria. Administrar cerca de ½ cc por cada 28 gramas de peso por hora. Não se deve alimentar um gatinho com frio! Os seus intestinos não estão trabalhando, e com a ingestão de alimentos podem inchar, provocando a morte ao animal.

Se optar pelo leite comprado, siga cuidadosamente as instruções de preparação e os horários da amamentação.

De preferência, utilize água engarrafada, pois a água da torneira pode causar prisão de ventre.

ATENÇÃO: Se o leite estiver pouco quente os gatinhos não vão querê-lo, mas se estiver muito quente pode queimá-los. Teste a temperatura do leite na parte interior do seu antebraço.



Tenha muito cuidado com a posição de mamar. Os gatinhos devem estar ligeiramente levantados, com o biberão num ângulo de 45º, de forma a encorajar a amamentação e NUNCA deitados.

Após dar de mamar NÃO SEGURAR o gatinho de costas para dar mimos, deve-se mantê-lo direito sobre o seu estômago.

ATENÇÃO: Não force a toma do leite, nem aperte a tetina para que os gatinhos comam, pois poderão aspirar leite para os pulmões, acabando por morrer.

O leite de vaca não é igual ao leite da gata; os gatinhos podem ter diarreia se der leite de vaca puro, pois digerem mal a lactose. Nunca dê leite de vaca, cabra, ovelha, etc. a um gato, seja qual for a sua idade, nem leite para gatos comprado em supermercados a gatinhos recém nascidos!

Por volta das 4 semanas de idade (1 mês) pode começar o processo de desmame do gatinho, mas tenha em atenção que ele ainda irá precisar de leite durante mais algumas semanas!

A partir daí, compre uma ração BOA para gatos bebês (as melhores marcas são da Royal Canin – Babycat, Hills e Purina) evitando as vendidas muito baratas no supermercado que poderão causar-lhes diarreias.

Experimente colocar-lhe um grão na boca e observe a sua reação. Se ele se manifestar interessado coloque mais alguns grãos na mão e deixe-o “comer”.

Também pode umedecer a ração de forma a criar uma papa, no entanto nunca a utilize após uma hora de ter colocado na água, pois começa a fermentar e pode provocar diarreia.

Depois de começarem a comer a pasta sozinhos, ponha-lhes à disposição biscoitos próprios para gatinhos e água.

Quando começarem a comer os biscoitos tire-lhes a pasta. Depois de comerem a pasta, dê-lhes sempre leite para que não desidratem, visto ser esse o único líquido que ingerem. (Pode tentar dar-lhes água, mas é de difícil aceitação…)

ATENÇÃO: Nunca dê leite de vaca, cabra, ovelha, etc. a um gato, seja qual for a sua idade!

NOTA: Ponha-lhes água à disposição num recipiente de vidro ou de inox

À medida que os gatinhos vão crescendo deve precisar de alargar o orifício da tetina do biberão para que consigam comer melhor. No entanto, tenha o cuidado de não a abrir muito pois pode sair leite a mais e engasgá-los.

Se depois de mamarem, os gatinhos não adormecerem, leve-os para um lugar escuro ou tape-os com algo opaco. Não se esqueça de os manter quentinhos


Varias receitas de leite de gatos e cães


Tentei algumas receita caseiras, não foi legal, os gatinhos deixaram de defecar e precisaram toma luftal em gotas, por isso muito cuidado.


7. Uma BOLINHA DE PAPEL

Pois é, é tão prático e fácil, que custo a crer que tem gente que não faz.

É assim, amasse um papel qualquer e faça uma bolinha. Amarre um barbante na bolinha e jogue para o gatinho.
Os gatinhos adoram brincar. E para crescerem saudáveis, precisam se divertirem.

Por outro lado, pode também dar um “bichinho de pelúcia”. Pois há quem acredite que eles precisam de companhia nessa primeira fase e que um bichinho de pelúcia os ilude.

O argumento é: Os gatinhos recém-nascidos costumam ficar o tempo todo na companhia dos seus irmãos mesmo quando a mãe se ausenta. Essa companhia é muito importante tanto para se aquecerem entre si como para não se sentirem abandonados e inseguros. Um boneco de pelúcia pode substituir a presença dos irmãos.

Não se esqueça que os gatinhos adoram brincar e quando começarem a abrir os olhinhos e deixarem de dormir 23 horas por dia, vão ocupar o tempo que estiverem acordados brincando com tudo o que tiverem à frente. Ver um gatinho brincar é algo delicioso. Não se esqueça de lhe proporcionar 2 ou 3 brinquedos.


8. Um ISOPOR BAIXO E PEQUENO (de supermercado) com TERRINHA SANITÁRIA (4 kg R$4,50) dentro.

Terra Sanitária para filhotes

Evacuação. Item muito importante!

Não se esqueça de limpar com regularidade os cobertores e panos em que os gatinhos estão, porque eles vão sujá-los enquanto não souberem utilizar o caixote (em regra, o caixote funciona muito bem às 3 semanas de vida, até porque os gatinhos são muito limpinhos e inteligentes).

Os gatinhos bebês nascem sem saber defecar por sua conta, a gata-mãe tem que estimular lambendo os filhotes após cada mamada para lhes estimular a bexiga e os intestinos.

A “mãe adotiva” (você) terá que imitar esse procedimento: Massageando suavemente a barriga do bebê, do tórax para baixo-ventre e genitais com algodão, ou gaze ou toalha umedecida em água morna durante algum tempo.
Desta forma, até aproveita para limpar alguns resíduos de leite (e mesmo fezes e urina) que se tenham agarrado ao pelo do seu protegido. Os gatinhos gostam destas massagens e geralmente ronronam.

É claro que com esta idade os gatinhos ainda não saberão utilizar o caixote, pelo que irão fazer xixi e cocô no ninho. É uma grande ajuda a parte de baixo do ninho ter uma toalha-fralda, que se pode comprar em qualquer hipermercado.

Se os gatinhos tiverem cerca de 2 semanas, pode colocar logo um tabuleiro baixinho, com areia própria, para que ele possa tentar fazer as suas necessidades; pode acontecer que nos primeiros dias ainda exista alguma dificuldade em acertar no lugar certo, mas verá que sem esforço nenhum o gatinho começa a utilizar a areia.

ATENÇÃO: Não exagere na massagem do ânus e genitais, pois podem “assar.” Se um gatinho ficar 48h sem defecar leve-o IMEDIATAMENTE ao veterinário! E este é também um momento em que deve falar carinhosamente com o pequenino, que se vai socializando e aprendendo a amar os humanos.


Para limpar os gatinhos, utilize toalhitas úmidas para bebês (Dodot, etc.), de preferência não perfumadas para que não haja o risco de alergias. Seque-os cuidadosamente com um pano macio.

Depois de cerca de 3 semanas de vida, quando o bebê já começa a explorar o ambiente, pode-se providenciar uma bandeja rasa de plástico com areia (compra-se nos supermercados) para ensaiar-lhe o uso da mesma.

Geralmente não há necessidade de os ensinar, porque gatos têm o instinto natural de enterrar as suas fezes, mas se o seu gatinho ficar "na dúvida" coloque um bocadinho das fezes dentro da bandeja; o cheiro será o bastante para ele entender o que fazer.

Coloque a caixinha longe da comida e água e num lugar reservado e calmo pois os gatos são extremamente limpos e detestam misturar caixa de areia com zona de comida.





INTERAÇÃO COM HUMANOS


Apresentando a outros felinos...

No início da terceira semana, os gatinhos tornam-se mais sociáveis. Comece a interagir com eles, mas não exagere… Após a refeição, trate-lhes da higiene e, antes de dormirem, acaricie-os um pouco e deixe-os andar uns minutos à solta, mas sempre supervisionados. Se possível, “apresente-os” a outros gatos para que aprendam a comportar-se como felinos.

O convívio com outros felinos é muito importante para o desenvolvimento do bebê e para ele aprender quais são os seus limites.


Inibir mordida firme...

Um dos problemas associados a gatinhos amamentados a biberão é a inibição da mordedura.

Controlar a intensidade da pressão das mandíbulas ao morder é algo que o gatinho aprende durante a brincadeira com os seus irmãos de ninhada e com a gata mãe. Este controle a que se chama “inibição de mordedura” e que é indispensável para poder brincar normalmente com outros gatos, é muitas vezes desaprendido se a “mãe-adotiva” achar graça ele morder “apenas na brincadeira” e assim fomentar este comportamento.

Será então necessário ensinar o gatinho a não morder com intensidade J. Se durante a brincadeira ele começar a morder com demasiada intensidade, retire a mão dizendo “Não!” em tom firme e afaste-se dele. Passando um ou dois minutos volte para junto dele e continue a brincadeira. Se fizer isto sempre que ele morder com demasiada força, ele irá perceber que se o fizer, já não terá ninguém para brincar. Fazendo este exercício com várias pessoas ele aprenderá que não pode morder ninguém.

Também pode imitar a gata-mãe e “bufar-lhe” quando ele exagerar na brincadeira ou (como faço muitas vezes ;) ) dar-lhes umas trincas como fariam os irmãos e a gata mãe.


Desparasitação.

A desparasitação (interna e externa) dos gatinhos bebês é muito importante. Normalmente não se conhece a história anterior ao seu nascimento e o mais natural é que eles nascido já portadores de parasitas.

Assim, para que possam crescer saudáveis, é muito importante que sejam desparasitados ao longo do seu crescimento. A idade mínima para uma desparasitação interna segura é de 15 dias de vida. De acordo com o peso deles e as indicações do médico veterinário é dada uma pasta desparasitante, que se repete cada 15 dias até eles fazerem 2 meses. Dos 2 aos 6 meses a desparasitação deverá ser realizada todos os meses e apartir dos 6 meses deverá ser realizada com regularidade a cada 4-6 meses.

A desparasitação externa é igualmente importante uma vez que os parasitas exteriores (pulgas, carraças, etc são meios de transmissão de doenças graves.

Consulte sempre o seu médico veterinário para estabelecer um programa de desparasitação interna e externa.



Vacinação.

Mesmo que não queira ficar com o gatinho que resgatou, é importantíssimo que ele seja vacinado no tempo certo.

A escolha da vacina dependerá do tipo de vida que o gato terá (se será gato doméstico sem contato com outros gatos (de rua) ou se terá acesso ao exterior com contato com outros gatos).

O esquema de vacinação é 1ª dose aos 2 meses e 2ª dose aos 3 meses (ou 30 dias após a 1ª). Algumas requerem uma 3ª dose aos 90 dias. A partir daí, é necessário dose de reforço uma vez ao ano.





Uma ninhada com pouco leite disponível




Nestes casos, se aninhada for muito grande, o mais certo é que seja necessário compensar com alguns biberões, porque o leite da mãe pode não ser suficiente, sobretudo para os mais frágeis da ninhada. Mas encontrar uma gata mãe adotiva não é a situação mais frequente, por isso, prepare-se para ser mãe substituta durante os 2 primeiros meses de vida dos bichanos (caso fique com algum, esse será o papel de uma vida). Sem falar que ficarão fortes e bonitos.

Aconselho cozer um pouco de peito de frango com um bocado de arroz e bastante água. Quando estiver cozido picar no processador de forma a ficar um creme. Colocar-lhe à disposição e se ele não demonstrar interesse, dar-lhe na seringa.



Introduzindo alimentos sólidos

A partir da quarta semana, os gatinhos começam a ganhar os primeiros dentes é nesta altura que é possível começar a introduzir ração para iniciar o processo de transição entre o leite e outro tipo de alimentação. A fase de mudança do tipo de alimentação deve ser feita gradualmente, com muito cuidado e atenção. Nunca pode ser feita de forma brusca, porque o organismo do gatinho pode não aceitar bem e provocar por exemplo diarreias, que podem ser mortais nesta fase da vida.




Fora de perigo

Os gatinhos possuem estômagos pequenos, portanto é essencial que sejam pouco alimentados mas com muita frequência. À medida que eles crescem, as refeições aumentam em quantidade e podem tornar-se menos frequentes.Com 6/8 semanas o gatinho come com autonomia. Se for saudável, não tem que ter nenhuma preocupação especial, deve proporcionar-lhe comida de gato adequada, ter sempre disponível água fresca e estar disponível para lhe dar atenção nas brincadeiras e na troca de mimos. Nesta altura pode sentir-se descansado: a fase critica foi ultrapassada e conseguiu salvar um gatinho da morte.


Respeite a Quarentena

Não junte os gatinhos a outros gatos que tenha em sua casa: em primeiro lugar porque não sabe se o novo habitante é ou não portador de alguma doença e em segundo lugar, tem que perceber que os gatos residentes irão reagir mal ao novo habitante, pois este está a evadir o espaço já devidamente conquistado e delimitado. Portanto terá que os manter separados pelos menos durante 3 a 4 semanas. Depois deste período fará a integração dos gatos de forma gradual, deixando que se aproximem, que se cheirem e que dividam o espaço entre eles.



Comportamento de gatinhos maiores

Se o gatinho que levou para casa já for um pouco maiorzinho, pode acontecer que ele se esconda no início, pois está assustado e procura desesperadamente segurança. Mas normalmente passados 2 ou 3 dias a aproximação acontece e verá que tudo se resolve com muitas festinhas e uns ronrons. Parece claro que a sobrevivência de um gatinho recém-nascido não é fácil, exige muita dedicação e carinho e um bom aconselhamento médico. Se o seu 6º sentido lhe disser que alguma coisa não está normal com o gatinho, não hesite em contatar o veterinário: poderá estar a salvar-lhe a vida. Amor e atenção permanentes são a chave para a sobrevivência de gatinhos órfãos. Mas quando os gatinhos forem adotados por novas famílias, vai ficar para sempre com a recordação dos dias/semanas em que assistiu ao esforço que aquele ser tão frágil desenvolveu para contrariar a lei da natureza, dos seus primeiros passos cambaleantes, das gracinhas e brincadeiras e acredite que todo o seu esforço valeu a pena.

Autor: Ana Paula Fernandes e Adélia Costa
Acréscimos: Martha Cibelli



   


Bem espero que com esta postagem,
aumente a taxa de sobrevivência
dos nossos amados gatinhos.
Com amor.
Martha Cibelli

9 comentários:

  1. Achei uma ninhada de gatos provavelmente de 8 a 20 dias eram 4 comecaram a virar a cabeca a primeira passou 2 semanas assim uma irma dela ficou um dia e morreu ela morreu 2 dias depois o terceiro tambem sendo que ja estavam com quase um mes a 4 ta comigo ate hj dou leite pet milk e quando dei a papinha da racao a barriga comecou a ficar muito grande pensei q fosse do hemolitan q um veterinario recomendou depois do vermifuho mas enfim ela estava sapeca e hj ta cansadinha respiracao rapida tenho mefo de perder a vivi o que faco ah ela defeca e urina so q hj apresentou uma perda no apetite me ajuda o q devo fazer hj levei em um veterinaria ela passou uma papinha da roysl de carne ela comeu uma vez e depois q fui tentar mais tarde ela nao quis nem o leite ela fex xixi estimei seu coco mas a barriga ta muito grande me ajudem

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de comentar que ela esta com a respiracao rapida tem haver com o barrigao?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenha calma... o gato pode de facto estar gordinho..mas a respiração nada tem k ver com esse facto, aliás na minha opinião é um indicio k se esta a desenvolver, comtudo nada melhor k uma veterinária para a ajudar... e deve regular mais a dieta do seu gato, a cima foi referido k se devem ingerir pequenas doses mas com frequência..

      Excluir
  3. olá!
    meu gatinho tem 3 semana de vida, sua mãe está cirurgiada e não está lhe amamentando, eu que estou o alimentando com a receita de um leite que encontro na internet. desde segunda tenho notado que a barriga dele tá grande, e ele não tem feito cocô. não se se eu não sei fazer o procedimento de fazer ou se é a posição em que alimento ele. o que posso fazer para a barriga diminuir? beijo.

    ResponderExcluir
  4. Bom eu ganhei uma filhotinha por completar 3 semanas de vida, to meio com medo dela não vingar, pois não defeca, e até eu ler este post, eu não sabia muito bem como cuidar dela, mais achei super legal a primeira receita de leite para dar a ela... Espero conseguir salvar a vidinha da minha Izzy, pois quero muito ficar com ela pra sempre...

    ResponderExcluir
  5. acordei de manha e achei uma gatinha jogada na minha varanda ela tinha apenas uns 10 dias! eu e minha família resolvemos ficar com ela demos todo o cuidado necessário levamos-a ao veterinário e ela tomou as vacinas e tudo mas!! agora ela esta com 2 aninhos e já teve uma ninhada todos nasceram saudáveis e já estão bem grandinhos e estão todos comigo 5 filhotinhos 3 fêmeas e 2 machos!! depois de 8 meses descobrimos que ela esta prenha de novo agora são 6 e tomamos a decisão de ficarmos com todos!!! estou muito feliz!!

    ResponderExcluir
  6. ola espero que me responda minha gata nasceu somente 1 filhote muito pequeno porem esperto com miado forte e se movimenta. as tetas dela não esta tão cheias como da outra vez que ela deu a lus a 5 filhotes fiquei procupada com o filhote e comprei o leite NAN, AR para recem nascidos e estou administrando sera qua faz mal? me responda por favor

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Adotei um gatinho recém nascido e estou desesperada, quero que ele sobreviva. Uma gata deu cria de 4 filhotinhos no meu serviço. Achamos e ajeitamos eles numa caixinha pra ela, porém a gata mãe não gostou e começou a carregá-los, isso foi na sexta. Deixamos a natureza agir contanto que ela levaria todas, mas chegando segunda vi que ela deixou um pra trás. Levei ele pra casa, aqueci e estava dando leite em pó Molico, ele estava reagindo bem. Li sobre os leites próprios e comprei o Pet Milk, comecei a dar ontem, mas hoje ele está super fraquinho, teve um momento que pensei até que tinha morrido, parece que o leite próprio para filhotes não está sustentando, voltei a dar o Molico. Será que estou procedendo corretamente? o que mais posso fazer? não quero perdê-lo.

    ResponderExcluir
  8. Eu posso deixar ela andar pela casa?
    Ela tem quase três semanas!

    ResponderExcluir

Sejam Felizes

Além das historinhas de meus próprios gatinhos, espero que gostem das informações que coloquei. Estou certa que conhecerão muito mais sobre os gatos. São informações muito úteis sobre eles. Inclusive dicas de livros sobre gatos. Postei aqui cerca de 600 Gifs animados de gatinhos, mais de 500 gatinhos estáticos, pinturas de gatinhos,DESENHOS para pintar de gatinhos (Para Crianças), miniaturas, alphas (alfabetos), tags, natalinos, barrinhas, fundo de email, gatos mágicos e muito mais; TUDO referente a nossos amados bichanos. Então, é só aproveitar e sair baixando tudo que interessar. Com Amor e Carinho. ♥♥♥Martha Cibelli♥♥♥

Precisamos de MIL assinaturas

Seguidores

Labels

Follow by Email

Mais vistas

 

GatoMania Templates Ipietoon Templates Ipietoon
Ilustração: Gatinhos - tubes by Jazzel (Site desativado)